FEDERAÇÃO INTERNACIONAL

FAEPI

A Federação Internacional de Imóveis é uma associação internacional que reúne associações profissionais representando especialistas em todas as suas áreas, construtores, gestores de imóveis, agentes imobiliários, corretores, arquitetos, paisagistas, engenheiros, corretores, consultores, instaladores/instaladores, administradores, desenvolvedores, investidores, topógrafos, grupos de energia alternativa e grupos que estão preocupados com o desenvolvimento ambiental da Europa, América e Ásia.

Desde a sua criação, seu principal objetivo tem sido a publicação de normas geralmente aceitas para aprovação nos Estados-Membros da União Europeia, na Comunidade e nos mercados em desenvolvimento na Europa Central, Oriental e América do Norte. Essas regras tornaram-se uma característica dominante.

A decisão do grupo para a criação de um sistema de atualização do conhecimento internacional entre profissionais, de diferentes áreas, que estão envolvidos no mundo do setor imobiliário e suas atividades “normativas”, harmonizadas pelas diretrizes internacionais sobre a qualidade da construção, energia, meio ambiente, direitos do consumidor, etc…
Ter um formato de qualidade padrão que deve ser distribuído ao público para que seu uso possa ser acordado nos setores imobiliário e de investimento.

Os membros da Federação terão a obrigação de trazer todos os documentos disponíveis para alcançar essas medidas, regras e regulamentos, etc., as regras relativas à sua profissão e atividade.
Além disso, entre os próprios membros, eles devem atualizar seus conhecimentos sobre o setor com os métodos de outros parceiros para estabelecer um padrão internacional, e eles devem estar presentes em todos os comitês de estudo do grupo para alcançar padrões internacionais de qualidade.

A Federação forja colaborações com organizações internacionais para distribuir, entre seus membros, as normas estabelecidas em todas as áreas atuais e a delegação de representantes para transcrever tais regulamentos e profissionais associados do setor.
Seja responsável pelos afiliados, garantindo que esses relatórios sejam conhecidos pelos membros do governo e da mídia por uma colaboração suave.

Entre os Estatutos da Federação estão:

• No segundo artigo:
“A Federação segue os seguintes objetivos:

Para. Coordenar as atividades das associações de membros, fiscalização observando a legislação vigente que é aplicada e ampliando o conhecimento das normas internacionais.
b. Servir como articulação entre as diversas associações, a fim de manter contatos e informações sobre as respectivas atividades.
c. Participar para garantir que cada uma das associações associadas mantenha, na medida do possível, os objetivos estabelecidos no Estatuto.
d.Promover o treinamento e a implementação do conhecimento entre os membros.”
Dezenove • No artigo:
a. “Para serem membros da federação, as associações devem cumprir as seguintes condições:
b. Que são legalmente registrados pela autoridade competente.
c. Que eles têm interesse nos objetivos da federação.”
• No artigo vinte:
“O procedimento de admissão de associação à Federação foi iniciado, a seu pedido, mediante a prestação dos seguintes documentos:

a.Resposta enviada à Federação
b.Cópia dos Estatutos que regem a associação.
c.Certificação da autoridade competente em matéria credenciada de que a empresa está registrada no Registro correspondente.
d.Documentação sobre o acordo alcançado em assembleia geral, realizada de acordo com o Estatuto, na vontade da Associação de ingressar na Federação e cumprir com as estátuas da Federação são observadas.

Toda a documentação submetida ao presidente da federação será contabilizada ao Conselho de Administração, que concederá ou negará a admissão sem qualquer recurso contra sua decisão.”

• No artigo 21:
“As associações de membros podem renunciar à sua adesão a qualquer momento, solicitar que sua participação seja encerrada por escrito ao presidente da Federação, devendo ser acompanhada pelo acordo da Assembleia Geral que tomou a decisão”.
Com a União Monetária Europeia (livre circulação de capitais), a globalização da economia mundial e a migração para países em desenvolvimento, espera-se que o investimento no mercado imobiliário vá além de uma economia sem fronteiras.
Os participantes do mercado estão atuando cada vez mais, em escala internacional, por diversas razões, sejam investidores, empresas compartilhadas, instituições financeiras e indústrias e construção civil.
Todos esses investimentos se concentram ao longo do tempo nos mercados imobiliários que possuem características diferentes em termos de tributação, aspectos legais, como os participantes do mercado se comportam, condições, regulamentações fundiárias, fluxos migratórios, envelhecimento populacional, residência primária, influências do ciclo de mercado e renda descartável.
Portanto, os gestores imobiliários continuarão a exigir conhecimento detalhado dos mercados regionais (locais) e do mercado em cada país.
Futuras transações transfronteiriços na área de imóveis e investimentos exigem profissionais da área que possam colaborar com investidores e o mercado, identificando as características que tornam a área mais rentável.
Apresentar seus relatórios com práticas padrão e apresentações uniformes consistentes com o equivalente a normas regulatórias em todos os países, alcance o objetivo de que os investidores compreendam plenamente esses relatórios

A Federação possui convênios com universidades e centros educacionais especializados em construção econômica, e com os setores Imobiliários para levar seus conhecimentos até hoje. E.S.P.I (França) – S.U.R.G.E. (Espanha) – Intesa (Itália – Espanha) – Universidade Aberta (Estados Unidos) – ESAI (Portugal) – F.A.C.C.E.B.A (Brasil)

Associações filiadas aos membros:

• Alemanha
• França • Portugal • Bélgica • IRLANDA • Reino Unido • Estados Unidos •
Suíça • Itália • Brasil

• Argentina • México • Panamá • Filipinas • Rússia
Há um secretário técnico

disponível em Bruxelas, que coleta os regulamentos europeus de avaliação.

Os acordos de ensino foram assinados especificamente para a formação de especialistas jurídicos em avaliação pelo seguinte:

• A.P.T.I – Espanha, Portugal, França,
• S.A.N – Itália, Holanda,
• KAS – Reino Unido, Alemanha, Dinamarca, Suíça.

————————————————– ——————————

Associação Nacional antpm

Especialista judiciário imobiliário

Bases da chamada

Prólogo

O Grupo Internacional de Associações Profissionais do Setor Imobiliário (FAEPI) é uma associação internacional que inclui associações profissionais representando construtores, gestores, administradores, desenvolvedores, investidores e avaliadores e os agrupamentos de energias alternativas e desenvolvimento ambiental da União Europeia, América e países asiáticos.

Desde a sua criação, seu principal objetivo tem sido a publicação de normas geralmente aceitas para a adoção nos Estados-Membros da União Europeia e nos mercados emergentes da Europa Central, Oriental e América do Norte. Essas regras tornaram-se uma característica dominante.

Os membros da comissão de avaliação e avaliação são um grupo de profissionais relacionados ao trabalho de especialistas e à avaliação de ativos e um número cada uma das maiores associações da Área Econômica Europeia, EUA, Europa Central e Oriental e Ásia.

O Grupo trabalha em estreita colaboração com o Comitê de Normas Internacionais de Avaliação (IVSC). Normas comuns e metodologia tanto possibilitam a obtenção de valores homogêneos para fins públicos e privados, com vantagens consideráveis para o comércio e a indústria, bem como para o setor de investimento privado e financeiro e para a população que depende direta ou indiretamente da eficiência econômica dessas empresas.

Estas normas europeias de avaliação ainda não são obrigatórias para os membros das organizações, mas recomenda-se que sejam adotadas como as melhores práticas para a incorporação da legislação relevante da União Europeia e, bem como a principal linha de pensamento na Europa e, se possível, internacionalmente. Ao avaliar os desvios e reportar ao Grupo, a Comissão Permanente examinará as circunstâncias em que são feitas e tomará medidas para melhorar o cumprimento dessas normas.

As técnicas de avaliação são compreendidas ao estabelecer padrões, por essa razão, e pela primeira vez, foi incluída uma seção dedicada à metodologia de avaliação. No máximo, ao elaborar normas como a promulgação de melhores práticas, a FAEPI apoia e promove a ideia de clareza, realidade econômica e transparência na informação. Por essa razão, recomenda-se aos Estados-Membros a criação dos estudos a atualização e adaptação dessas regras.

Os estudos de Especialista em Avaliações e Perito Judiciário Imobiliário, reunirão o total das normas promulgadas pela União Europeia (UE) e que serão distribuídas na Espanha, Portugal e França pela Associação dos Profissionais imobiliários de Avaliadores (APTI), que poderão delegar aos exames de cada chamada para as fazendas reconhecidas e publicarão a norma que será de cumprimento obrigatório.

As bases para a elaboração da primeira e segunda edição do Guia Azul ou Notas de Orientação sobre a Valorização dos Ativos Fixos foram os projetos brutos iniciais e a publicação final pelo Diretor de Reuniões do Conselho de 25 de Julho de 1978 (78/660/CEE).

A quarta diretora, tornando-se um eco das diferenças, na realidade, entre os Estados-Membros, expôs, como as opções disponíveis às empresas que ela se refere, as regras de valorização dos ativos fixos. Ela, no entanto, não deu qualquer definição de valor de mercado de tal.

Somente no quarto Diretor do Conselho, no que se refere às contas anuais e às contas consolidadas das empresas de seguros, foi estabelecida uma definição do valor de mercado específico da União Europeia estabelecido, juntamente com a obrigação específica de refletir o valor de mercado ou o valor presente das contas, ainda que os números históricos tenham sido incorporados.

A terceira edição, conhecida como European Approved Property Valuation Standards (EVSs) [las normas europeas de Tasaciones] a partir de agora, o NEV foi totalmente revisado e atualizado para dar conta das mudanças decorrentes, bem como a extensão do escopo além das demonstrações financeiras, incluindo avaliações de uma maior diversidade de objetivos de negócios.

O Grupo recomenda que o NEV na União Europeia seja adotado e aplicado, quando as avaliações contábeis devem ser incluídas, devem ser utilizadas para qualquer outra finalidade na esfera pública, existindo um importante interesse público e desde que a legislação nacional existente seja compatível. Em certos casos, a legislação nacional será revista e, quando sua importância assim exige, é objeto de um comentário separado no NEV 10.

O objetivo do NEV é:

a Auxiliar avaliadores, por meio de seguros, a aconselhar sobre o desenvolvimento de informações consistentes para os clientes;

b Promover a homogeneidade utilizando definições padrão de valor de mercado e na forma como a valorização é abordada;

c Proporcionar um nível de qualidade que fale da validação de qualificações reconhecidas e do melhor uso como ponto de referência para os usuários de avaliações;

d Assegurar uma base precisa para a análise econômica do uso eficiente de recursos limitados de terra e construção;

e Inculcar entre avaliadores uma exposição de avaliação orientada ao cliente e orientada para fins lucrativos.

f Aumentar o conhecimento do papel do avaliador teatral;

g Estabelecer procedimentos para estabelecer estabeleceções claramente precisas e inequívocas, bem como os consequentes certificados de valor com legislação nacional e supranacional, com a contabilidade e valorização das normas e, na área de homogeneidade do investimento em avaliações utilizadas para definir os índices financeiros que representam o desempenho, condizentes com as normas nacionais e as recomendações para melhor aproveitamento.

Presidente A.P.T.I.

Regras da chamada 25 de julho de 2001

Resolução do F.A.E.P.I. pela qual uma citação examina para obter o título profissional de Perito Judiciário Imobiliário adaptado aos regulamentos europeus de avaliações e avaliações.

Esta resolução aprovada na assembleia geral tende a padronizar o mundo da avaliação com as regulamentações europeias em avaliações. As provas serão realizadas na Espanha, Portugal e França pela Associação dos Profissionais de Avaliação imobiliária (APTI) e serão avaliados conhecimentos e aptidões suficientes para a obtenção do título profissional correspondente.

Por outro lado, Decreto Real 1464/1988, 2 de Dezembro, que desenvolve o Diretor 67/43/CEE, sobre a realização da liberdade de estabelecimento e da liberdade de prestação de serviços para a renda não assalariada, em especial no setor de negócios imobiliários, que tem o estabelecimento e a prestação de serviços na Espanha de nacionais de outros Estados-Membros da CEE será realizado o cumprimento de tal exigência e, em condições iguais e direito, de forma como os espanhóis.

PRIMEIRO

Para participar do exame, será necessário cumprir antes do término do prazo para apresentação da inscrição, os seguintes requisitos:

a) Ser espanhol ou nacional de um Estado-Membro da União Europeia (UE), ou dos outros signatários do Acordo sobre a Área Econômica Europeia (EEE).

b) Seja maior de idade.

c) Não foram separados por arquivo disciplinar do serviço de nenhuma das administrações públicas, nem desqualificados de desempenhar funções públicas, no âmbito da aplicação de qualquer um dos Estados-Membros da União Europeia (UE) ou de outros signatários do Acordo sobre a Área Econômica Europeia (EEE).

d) Estar em posse ou em posição de obter, o diploma universitário oficial de Bacharelado, Engenheiro, Arquiteto, Bacharel, Engenheiro Técnico, Arquiteto Técnico, ou outro título oficial que seja especificamente comparado a estes, por disposição legal ou norma de ou o caráter indicado: Títulos de Gestão de imóveis de ARISE Europeus do Centro de Treinamento da Empresa, Instituto Técnico Prático do INTESA, Escola Superior de Atividades Estaduais da ESAI ou Escola Real de Profissões Imobiliárias da ESPI, Título de Agente Imobiliário (API) ministrado pelo Ministério da Câmara, pessoas de valor reconhecido no mundo imobiliário ou pessoas com a certificação de um centro autorizado de preparação técnica.

Isentos dessa exigência estão os nacionais dos Estados-Membros da União Europeia (UE) ou da Área Econômica Europeia (EEE) incluídos no âmbito da aplicação do Decreto Real 1464/1988, de DecIembe 2, pois desenvolve-se o Diretor da Europa Central e Oriental 67/43, que realiza legalmente e no país de origem ou residência habitual de origem as atividades profissionais que na Espanha são típicas dos administradores imobiliários.

SEGUNDO

Para efeitos desta chamada entende-se que se pode obter o diploma quando todos os estudos do plano correspondente foram excedidos, incluindo, se for o caso, o objetivo do projeto de carreira ou teste final.

No caso de diplomas estrangeiros, devem ser credenciados pelo Ministério da Educação e Cultura antes do término do prazo para apresentação de candidaturas.

Também serão considerados superiores ao salário de pós-graduação, os três primeiros cursos completos de graduação universitária, os cursos ou certificados de Imóveis de Imóveis de Imóveis do Centro de Formação de Empresas, Instituto Técnico Prático intesa, Esai Schoo Superior de Atividades Estaduais ou da ESPI Royal Higher School of Professions of Immobilières ou ter três anos de atividade de trabalho imobiliário.

TERCEIRO

1. A inscrição para participar deste exame obedecerá ao modelo a ser estendido pela Associação dos Profissionais de Avaliação do Setor Imobiliário (APTI). O formulário de inscrição será fornecido gratuitamente. As instruções para complementar o formulário serão as detalhadas como “Instruções para o interessado” no formulário de pré-inscrição.

2. As inscrições assinadas pelos interessados no exterior podem participar através das respectivas representações diplomáticas ou consulares espanholas.

3. O prazo para apresentação das solicitações será de um mês, contado a partir do dia seguinte à publicação deste edital no Boletim da Associação Profissional de Avaliadores de Imóveis (APTI) ou em alguns dos centros colaboradores.

4. De acordo com as disposições das normas unificadas da FAEPI (Associação Internacional de Federações de Agentes Imobiliários) para a Europa, a taxa para as taxas de exame será de 1.200 euros (199.663 ptas.) E os textos e a preparação da oposição 900 euros (149.747 ptas.) Para o curso de Especialista Judiciário Imobiliário.

O valor da taxa será informado na caixa para ele no formulário de inscrição. A entrada desse valor será realizada, mediante a entrada de qualquer banco, banco de poupança ou cooperativa de crédito, à Associação Profissional de Avaliadores de Imóveis (APTI), diz o número atual 2100-2895-70-0200120538 de ” La Caixa “.

O requerimento deve declarar que a entrada dos direitos de exame foi feita, mediante validação pela organização colaboradora correspondente, por meio de certificação mecânica ou, se for o caso, selo e assinatura autorizada do mesmo, no espaço destinado a esse fim.

No caso de requerimentos assinados no exterior, o interessado deve anexar ao mesmo recibo bancário de ter cumprido os direitos de exame por meio da entrada oportuna do valor correspondente na conta corrente número 2100-2895-70-0200120538 de “La Caixa”, em nome da Associação dos Profissionais imobiliários de Avaliadores (APTI). A entrada pode ser feita diretamente em qualquer agência do Banco ou Caja ou por meio da transferência de qualquer banco.

A falta de comprovação do pagamento das taxas determinará a não admissão do interessado.

5. Em nenhum caso a apresentação e o pagamento na organização colaboradora supõem a substituição do procedimento de apresentação, em tempo e forma, da aplicação perante a APTI.

6. Erros materiais ou factuais e aritmética que possam ser observados poderão corrigir a qualquer momento, seja do escritório ou a pedido de uma parte interessada.

QUARTO

1. Após o prazo de submissão, os pedidos e aprovação das listas de admitidos e não admitidos, serão expostos no quadro de avisos da sede da Associação Profissional de Corretores de Imóveis (APTI), localizada em C. / Estruch, 22 08002-Barcelona, telefone 93 301 67 48 e, em vez disso, nas delegações ou centros de colaboração estabelecidos por ele.

a) Consequentemente, concorda-se em convocar 2.000 cargos de Perito Judiciário Imobiliário para o território espanhol.

b) 2000 vagas de Perito Judiciário Imobiliário para o território francês

c) 800 vagas de Perito Judiciário Imobiliário para o território português.

d) A fim de facilitar o processo de realização das chamadas sem prejuízo da manutenção da agenda e do nível de demanda em seus conhecimentos, observando os princípios básicos de igualdade, mérito, capacidade e publicidade, autorizar a APTI em nome dos centros colaboradores para formar os tribunais de exame que há a obrigação da APTI de ter pelo menos um representante em cada tribunal para garantir a igualdade neles.

2. Os candidatos que não forem admitidos terão um período de dez dias úteis, contados a partir do dia seguinte ao cargo nas listas, a fim de corrigir, se for o caso, o defeito que levou à não admissão.

3. As taxas de exame não serão reembolsadas exclusivamente no caso de não admissão dos candidatos para as provas por razões atribuíveis aos interessados decorrentes da declaração feita no formulário de inscrição.

PRIMEIRO

1. O Tribunal que julgar o exame será composto pelos membros listados no anexo II.

2. O Tribunal poderá ser vinculado ao seu trabalho por conselheiros especializados que se limitarão ao exercício de suas especialidades técnicas.

3. Todos os membros da Corte devem ter o grau exigido na primeira base desta convocação.

4. Os membros deste Tribunal que estejam envolvidos em qualquer um dos casos de abstenção e recusa previstos nos artigos 28 e 29 da Lei sobre o Regime Jurídico das Administrações Públicas e Procedimento Administrativo Comum, não podem participar do processo

SEXTO

1. Após a convocação do Presidente, constituirão o Tribunal de Justiça, com a ajuda da maioria de seus membros, que realiza sua reunião constituinte dentro de um prazo máximo de trinta dias após sua nomeação.

2. O Tribunal decidirá sobre todas as decisões aplicáveis a ele para a realização plena do exame.

3. Os acordos serão aprovados por maioria absoluta.

4. Durante o exame, o Tribunal resolverá todas as dúvidas que possam surgir na aplicação dessas regras, bem como o que deve ser feito em casos não precididos.

5. O Tribunal tomará as medidas necessárias, nos casos em que necessário, para fornecer aos requerentes com deficiência que assim o solicitem condições semelhantes para a realização dos exercícios como os demais participantes.

SÉTIMO

A Associação dos Profissionais de Corretores de Imóveis (APTI) ou no centro concertado comunicará as datas do exame a todos os cadastrados com trinta dias de antecedência, por carta registrada.

OITAVA

Durante o exercício, os membros do Tribunal podem exigir que os examinados comprovem sua identidade.

Os aspirantes serão convocados em um único recurso individual, sendo degradados em seus direitos que eles não parecem fazer, certamente, por uma única vez, em casos de força maior, justo e devidamente valorizados pela Corte.

NOVENA

O exame, de conteúdo teórico-prático, consistirá em responder a um questionário de perguntas com múltiplas respostas, sendo a única delas a correção de uma, com base no conteúdo do programa que aparece como anexo II.

Para realizar este teste você terá até no máximo três horas e as máquinas de cálculo podem ser usadas.

DÉCIMO

O exame é descrito da seguinte forma:

Os exames serão considerados como aprovados no teste que respondem corretamente pelo menos 80% das perguntas totais do questionário.

A classificação será “fit” ou “impróprio”.

DÉCIMO PRIMEIRO

A lista dos candidatos declarados elegíveis será inserida no quadro de avisos da Associação dos Profissionais de Avaliação imobiliária (APTI) e comunicará individualmente os resultados a todas as pessoas apresentadas.

DÉCIMO SEGUNDO

A partir da data desta publicação será aberto um prazo de dois meses para que os interessados apresentem os seguintes documentos, da forma prevista na base de dados será aberto em terceiro lugar.2:

1. Uma fotocópia colhida da carteira de identidade nacional ou passaporte.

2. Declaração não juramentada ou solene de ter sido expulsa/à separação/ a, em virtude de arquivo disciplinar de qualquer uma das Administrações Públicas, nem de desqualificação para o desempenho das funções públicas, no âmbito da aplicação de qualquer um dos Estados-Membros da União Europeia e de outros signatários do Acordo sobre a Área Econômica Europeia, de acordo com o modelo que aparece como anexo IV desta chamada.

3. Uma fotocópia colhida do diploma oficial da universidade que você indicou em sua aplicação ou certificação acadêmica de ter passado pelos estudos necessários para obtê-lo ou, quando for o caso, dos salários aprovados em sua totalidade os três primeiros cursos de bacharelado, engenharia ou arquitetura oficiais na data indicada na primeira base.

Caso o diploma não seja um dos especificamente listados na seção d) da primeira base deste edital, o que também contribuirá para a certificação enviada pelo Ministério da Educação e Cultura de que uma das quais é comparada ou credenciada a alguns dos mencionados nesta base, ou, se for o caso, a referência à disposição legal ou regulatória da comparação.

Em relação aos nacionais de outros Estados em que o Decreto Real 1464/1988, de 2 de dezembro, é aplicável, o documento anterior será substituído por um certificado emitido pela autoridade competente do país de origem ou origem, credenciando o exercício habitual e legal, nele, das atividades que na Espanha são típicas dos administradores do Imóvel.

Para aqueles que dentro do prazo estabelecido e, salvo por razões de força maior avaliadas pela Administração, não apresentam a documentação indicada, ou a partir do exame do mesmo, segue-se que falta algum requisito dos indicados na primeira base, o título não pode ser enviado e suas ações foram anuladas, sem prejuízo da responsabilidade que possam ter incorrido na falsificação da aplicação inicial.

DÉCIMO TERCEIRO

Para aqueles declarados elegíveis que cada um dos requisitos exigidos na chamada, o título correspondente foi enviado a eles.

Bruxelas, 20 de julho de 2002

NOVO

RESUMO DA ASSEMBLEIA GERAL DA FAEPI

Durante a Assembleia Geral da FAEPI (Propriedades Internacionais de Asociaciones de la Federación), as 93 associações membros de acordo com as novas normas de Governança Corporativa, para garantir que a avaliação e a regulação dos investimentos sejam aplicadas nos próximos anos em todos os países da Comunidade Europeia.

Com esta decisão, os inspetores europeus nos diversos campos do Wil poderão atender aos requisitos relativos aos seus serviços, aplicando critérios unificados de transparência, integridade e independência.

Nos últimos anos, as normas da Comissão Europeia (ENV) adquiriram status legal em alguns dos Estados-Membros, enquanto outras ainda não adaptaram as suas leis nacionais.

Os membros da nossa Federação decidiram estabelecer padrões europeus para o comércio em todas as suas associações. As novas diretrizes são um elemento importante para o novo Conselho de Administração, e visam promover um melhor nível para a preparação e treinamento de seus membros, para melhorar as práticas, o treinamento atualizado e a aplicação de um código de ética por meio de acordos em toda a Europa.

Merc Raymond, presidente da FAEPI, disse: “A nova governança corporativa promoverá relações institucionais com centros de treinamento na Europa e na América, de modo que todas as associações membros se beneficiem não apenas dos padrões nev, mas também dos mais recentes desordenamentos e escopo dos campos de pesquisa e do nosso know-how.”

Recomenda (e ressaltou a necessidade) de informar os clientes sobre as regras e regulamentos da Federação, como segredos comerciais, gestão de conflitos de interesses e classificação de títulos de mercado.

Ele também agradeceu ao presidente da APTI Espanha por se juntar ao Conselho. Ela é uma das especialistas no Tribunal de Avaliação de Conteúdo, técnica em arte e avaliação contábil e bacharel em Consultoria de Imagens, que fornecerá as diretrizes de imagem corporativa para associações incluídas na Federação.

Finalmente, ele descreveu os riscos que afetam as avaliações em 2005, pois devemos estar atentos para garantir que todos os membros das várias associações incluídas na EAFFA apliquem as normas que foram aprovadas como leis nos relatórios e atualizações do regulamento que lhes enviamos.

Devemos também levar em conta as mudanças consideradas pelo Comitê de Supervisão Bancária da Basileia no Novo Acordo de Capital, que influenciará os lawmarkers da Comissão Europeia.

E recentemente, o Conselho de Ministros espanhol concordou em adotar as Normas Internacionais de Contabilidade (IAS) à Lei Europeia de Conpany, em vigor desde 2005, que será obrigatória para empresas europeias, seus contadores e outros consultores profissionais. Os inspetores devem estar cientes dessas regras.

A Assembleia terminou em Berlim em 25 de setembro de 2005.

Avaliação dos especialistas
Quando eles assinarem para o curso de Especialista em Avaliação, você terá que nos enviar seu Curriculum Vitae detalhando sua formação acadêmica, bem como a área e locais onde se acredita que o desempenho do seu trabalho profissional será.

Assim que tivermos recebido, enviaremos uma tarefa preliminar que trata de mercados em primeira mão e em segunda mão.

Depois que esta tarefa for corrigida, você receberá os exercícios que você deve realizar em um determinado número de dias nos lugares que você vai dirigir.

Na terceira etapa você receberá o material do curso, e será atribuído um plano de estudo, as disciplinas de estudo e os dias e horários dos seminários práticos.

Em caso de dúvidas ou dúvidas, entre em contato com a APTI pelo telefone (Espanha) 93 301.67.48.

Saudações

DEPARTAMENTO DE ESTUDO
Módulo 1: ESCRITÓRIOS DE AVALIAÇÃO
• Escritórios • Escritórios • Escritórios •

Estoques • Máquinas Industriais

Instalações (restauração)
• Máquinas (restauração)
Módulo 2: AVALIAÇÃO DO VEÍCULO
• Frota de veículos • Motocicletas • Carros

• Vans • Caminhões •

Treinadores •
Tratores • Caravanas
Módulo 3: HOME VALUATION
• Móveis • Dispositivos de
relojoaria • Brinquedos •
Livros • Mármore • Prata • Joias •

Lâmpadas •
Bengalas • Pinturas •

Esculturas • Trabalho Gráfico

Têxteis e Tapetes
• Cerâmicas • Vidro e Vidro • Armas
de Ventilador • •

Peças de Bronze • Uso doméstico • Roupas

familiares • Móveis
domésticos • Produtos
alimentares perecíveis
Módulo 4: DE ACORDO COM A EXPERIÊNCIA DA COMUNIDADE EUR OPEA A LEI 2000, parecer de especialistas, o DIREITO Comunitário Europeu 2000 E A LEGISLAÇÃO EUROPEIA DE VALORIZAÇÃO
• Qual é a experiência • Quem é o especialista • A implementação jurídica de um especialista

Compatibilidades pessoais com o escritório: a abstenção, a objeção e o desafio dos especialistas • As
tarefas dos peritos e as obrigações: a responsabilidade disciplinar e criminal
• A realização do parecer do perito
• Os honorários do perito • Prólogo •
O parecer elaborado pelos
especialistas encomendado pelas partes • O parecer
expresso pelos especialistas encomendado pelo tribunal •
Possível ação dos peritos no julgamento ou audiência • Ação Civil Lei
1/2000, de 7 de janeiro de 2000 (BOE nº 7, 8 de janeiro de 2000)
• Avaliação da legislação europeia • Gestão de cobranças e pagamentos • Gestão de

excedentes do escritório do tesoureiro do • Análise de
projetos de investimento

————————————————– ——————————

A casa da ideia de consumo de energia mais eficiente e mais barato é atraente para a maioria dos compradores, independentemente de sua atitude em questões ambientais. Existem muitas tecnologias disponíveis para alcançar a eficiência energética, uma das quais é o sistema passivo de energia solar. Isso consiste em analisar detalhadamente a orientação do edifício, a fim de aproveitar ao máximo o calor do sol, luz e sombra. O prédio em si é bem isolado, com uma massa térmica que retém calor no inverno e mantém a calma no verão. Outras tecnologias incluem sistemas de aquecimento e resfriamento com janelas eficientes em energia, lâmpadas de baixa energia, sensores que desligam a luz quando ninguém está na sala, reduzindo o fluxo de águas usando o controle de fluxo de torneiras e conservação da água, xerilandscaping (usando plantas nativas para jardinagem, a fim de reduzir a necessidade de água), irrigação subterrânea para reduzir a perda de água por evaporação, água da chuva em sistemas de coleta e reciclagem de água usada (em um sistema que coleta, armazena e filtra água de banheiros, pias e chuveiros antes de usá-la para cisternas ou por irrigador).

Além de aplicar diferentes tecnologias para reduzir o uso de eletricidade e gás, os construtores ambientais também tentam reduzir o nível de “energia incorporada”, que é a energia usada para fabricar os componentes de um edifício e transportá-los para o canteiro de obras. Estima-se que, por exemplo, na Grã-Bretanha a energia incorporada pode compor quase um sexto do uso total de energia nacional. Produtos e tecnologias que envolvem menos processamento (por exemplo, reutilização de telhas ou tijolos de demolição), ou aqueles que são produzidos localmente (por exemplo, construção de adobe) requerem muito menos energia. Consequentemente, eles são um fardo a menos para o meio ambiente.

À medida que a demanda aumenta, os produtos orgânicos podem se tornar mais baratos. Algumas lojas de materiais de construção já são especializadas em produtos de segunda mão e/ou ambientalmente convenientes. Os lucros anuais de duas lojas ecológicas em Boulder, Colorado, chegam a um milhão de dólares: a Planetrium Solutions é uma mostra dedicada à decoração de interiores, à venda de telhas, tintas e revestimentos de parede, e sua empresa irmã Eco-Products é uma serraria.

À medida que os recursos da Terra diminuem, o foco de uma construção sustentável e o desenvolvimento urbano não se tornarão possíveis, mas também necessários. O compromisso com a construção sustentável é evidente em vários níveis, desde agências governamentais até organizações sem fins lucrativos, de criadores de produtos a arquitetos.

À medida que a construção do ambiente se torna cada vez mais necessária, veremos tecnologias que hoje são consideradas “marginais” entram em um uso mais geral. Casas de Mais e Mais, por exemplo, serão parcialmente construídas no porão. As toneladas de solo ao redor da casa reduzem o consumo de energia em quase metade, mantendo a casa fria no verão e quente no inverno. As fileiras de janelas com eficiência energética instaladas na frente da casa permitem que a luz entre e reduza a sensação de claustrofobia.

Fardos de palha é outra tecnologia que está sendo amplamente utilizada. A tecnologia consiste na aplicação de fardos de palha (500 a uma casa de 500 m2), dar-lhe sua forma e, em seguida, cobri-lo com uma malha de arame. Finalmente, é estuque do lado de fora da casa. Este tipo de habitação tornou-se moda em algumas partes do Novo México, onde alguns deles com um tamanho de mais de 700 m2 podem ser encontrados.

Referência: TENDÊNCIAS
Ira Matathia e Marian Salzman

COLABORAÇÕES